Sunday Love: Sonhos


Dias nublados como hoje me fazem pensar na vida, mas é aquela reflexão positiva, que a gente pensa nas coisas que nos fariam felizes e nas coisas que gostaríamos de realizar um dia. Eu sou naturalmente muito sonhadora, sempre fui e essa é uma das qualidades que eu mais tenho carinho em mim e nas outras pessoas.

Sonhar faz bem para a alma, acalenta e aquece o coração. O único cuidado que devemos tomar em relação aos sonhos é não pensar apenas neles e na felicidade que a realização deles trariam e negligenciar ou não sermos gratos pela vida que já temos. Os sonhos devem servir como inspiração e como um mola propulsora para o futuro e não um meio de ficarmos tristes e desanimados por ainda não sermos ou termos o que desejamos.

Eu gosto muito de imaginar as coisas que eu gostaria de fazer um dia, costuma me animar bastante em relação ao futuro. Algumas coisas são relativamente fáceis de conseguir, outras são mais complexas e vão exigir mais tempo e recursos, mas nem por isso deixo de pensar nelas. A lei da atração diz que quanto mais pensamos e acreditamos em algo, a tendência é que o universo conspire a nosso favor, não é mesmo?

A primeira coisa na qual eu penso quando estou imersa em meus sonhos é na minha casa no campo. Imagino uma casa térrea numa cidade pequena, com decoração rústica, cortinas de renda e almofadas de tricô, uma cozinha cheia de armários para acomodar gentilmente muitas porcelanas bonitas que eu usaria para servir comidas deliciosas para a minha família e convidados, na área externa imagino um forno e fogão à lenha onde eu assaria pães, biscoitos e tortas. Também teria um vasto jardim com muitas lavandas e margaridas e eu também teria uma horta, onde plantaria verduras e legumes para o consumo da minha família e não seria mal ter um pé de atemoia e maçã. Também gostaria de ver minhas gatas correndo livremente no quintal com a Alice e também imagino um balanço e uma casinha de madeira para ela, talvez até mesmo uma casa na árvore. Imagino minha casa muito aconchegante, bem decorada e iluminada, ela também teria aroma de lavanda e muitas plantas. Meu tumblr é recheado de referências sobre minha casa e estilo de vida dos sonhos, vocês podem acompanhar aqui.

Também me imagino vivendo em contato íntimo com a natureza, passeando em bosques e florestas, procurando cogumelos, sementes e todos os tesouros que a natureza oferece junto com a Alice. Também imagino ela, papai urso e eu fazendo piqueniques com uma toalha xadrez vermelha e uma cesta grande com um laço, nós alimentaríamos os passarinhos e outros moradores locais com alimentos adequados para eles e eu ensinaria a Alice como toda forma de vida é importante.

Anseio ardentemente por poder comemorar a chegada das estações adequadamente, decorando a minha casa, a varanda e fazendo comidas e bebidas especiais enquanto refletimos sobre a importância daquela data em família. Também imagino nossa comemoração de Halloween, esculpindo abóboras, decorando a casa e se possível, pedindo doces na vizinhança.

Outra ideia que não sai dos meus sonhos é nosso retorno à Escócia, agora com nossa pequena fada Alice. Desejo não só voltar à Edimburgo, mas também quero conhecer outros lugares que não foram possíveis na última vez, como Glasgow e as Highlands. Nisso inclui nossa ida ao Reino Unido de forma geral, onde iremos ver o Stonehenge. Também consigo nos imaginar voltando à Irlanda, onde levarei a Alice para conhecer as árvores das fadas e toda essa cultura linda tão querida por nossa família. Também quero fazer um mochilão pela Escandinávia e visitar toda e qualquer coisa relacionada aos vikings.

Ainda em termos de viagem, me imagino indo até Viena visitar o túmulo do Beethoven, meu grande amor e ídolo da vida e chorando o volume do Rio Nilo.

Nossa, são tantos sonhos! Acho que vou dividir esse post em algumas partes, pois esse já está pra lá de grande! Gostei desse exercício de colocar meus desejos em palavras, lendo assim parecem coisas completamente possíveis. Talvez seja porque elas realmente sejam!

Nunca deixem de sonhar e nem de acreditar que seus sonhos são possíveis. Há coisas que levam mais tempo que outras, mas com amor, dedicação e perseverança, tudo pode acontecer. Não desistam!

Mas agora eu gostaria de saber, quais são seus maiores sonhos?

Até a próxima!

Sunday Love: Mulheres Inspiradoras

Existem algumas mulheres que eu admiro muito e nas quais me inspiro bastante. Tenho certeza que a maioria é conhecida por todos, afinal são grandes musas das artes, mas há uma representante ilustre do ramo das ciências.

Selecionei essas belas damas que muito contribuíram e contribuem para a beleza no mundo, seja através da arte, música ou ciência. Mulheres fortes, inteligentes e determinadas, cujo as vidas foram marcadas por uma grande trajetória de sucesso e encanto.

Credits: Tasha Tudor and Family

Tasha Tudor: Tasha foi uma das maiores escritoras e ilustradoras infantis da história. Foi responsável pela ilustração de diversos livros infantis durante todo o século XX e adotou um estilo de vida campestre que é o meu objetivo de vida. Vivia entre cabras, galinhas e corgis em uma bela casa no estilo cottage, onde além de trabalhar em suas ilustrações também cozinhava, bordava e se dedicava incansavelmente à um belo jardim. 

Credits: National Trust

Beatrix Potter: A célebre criadora de Peter Rabbit era, além de ilustradora, escritora, conservacionista e micologista. Creio que dificilmente haverá novamente igual talento como o dela. Sou suspeita para falar, pois sou completamente apaixonada pelo mundo do Peter Rabbit e o fato dela também estar um pouco envolvida com as ciências me faz admirá-la ainda mais.

Credits: Divulgação

Jane Goodall: Jane é uma primatóloga/etóloga que tive o imenso prazer de conhecer enquanto fazia meu trabalho de conclusão de curso da faculdade (fiz uma análise comportamental de chimpanzés em cativeiro) e me apaixonei pelo trabalho incrível e importantíssimo que ela vem desenvolvendo há décadas com grandes primatas. É meu exemplo como pessoa, como profissional e meu sonho é abraçar um chimpanzé e principalmente um orangotango como ela (já estive bem perto de ambos, mas quero abraçar um bebê 'cacaco' um dia).

Credits: Divulgação

Loreena McKennitt: Meu amor por essa mulher é visceral. Imaginem um coral de anjos cantando. Imaginaram? Pois é exatamente o que eu sinto quando ouço a voz dessa fada-mãe. Não há uma única música dela que não seja maravilhosa e não nos transporte para longínquos tempos não vividos, porém lembrados com saudades. Destaque para The Bonny Swans, que é uma das músicas da minha vida.

Credits: Divulgação

Enya: Se a Loreena é um anjo, a Enya é uma fada! Suas músicas são doces e de melodias sem igual. Enya, que na verdade se chama Eithne Ní Bhraonáin, é uma cantora/musicista irlandesa talentosíssima. Atualmente vive reclusa em seu castelo próximo à Dublin com seus gatos, tem coisa mais eu que isso? Gatos, castelos, Irlanda: essa mulher é meu alter-ego.

E quais são as mulheres que mais lhes inspiram?



Gnomes by Wil Huygen & Rien Poortvliet


Eu sou uma colecionadora ferrenha de livros sobre criaturas mágicas, elementais e fadas. Tenho muitos títulos na minha coleção, mas sempre fico feliz quando compro ou ganho mais um, que foi o caso deste.

Alguns aniversários atrás fui presenteada com esse belíssimo livro sobre gnomos por um um amigo muito querido (e que conhece muito bem meus gostos). Fiquei muitíssimo feliz, pois eu ainda não tinha nenhum livro que falasse apenas sobre gnomos e de forma tão rica em detalhes. A minha edição é em inglês e eu desconheço se existe ela traduzida, mas de qualquer forma é um título que vale muito a pena se você gosta do assunto.


É um livro bastante completo sobre gnomos. Aborda desde a anatomia, vestuário até relacionamentos, costumes e modo de vida e além de todas essas informações valiosas, o livro é uma graça, muito bem ilustrado e bem diagramado, para quem gosta desse tipo de assunto é um deleite aos olhos e a alma. Recomendo!
















Dia da Terra

Credits: Freepik
Terra sagrada das quatro estações, das oito visões, dos ciclos divinos que ensinam as grandes lições. O tempo de semear, de cultivar, de crescer, de nutrir, de colher. O tempo de mudar, de trocar, de partilhar, de deixar ir, de contemplar. O tempo de ser, de viver, de saber e de morrer.



Feliz Dia da Terra ♥

30 dias de gratidão ~ Dia 04


Dia 04 ~ Por quais alimentos você é grata?


Comida japonesa: é uma das coisas que eu mais amo comer nesse mundo, sou muitíssimo grata aos japoneses que inventaram essa culinária maravilhosa, rica em sabores e cores. Destaque para o temaki e shimeji na manteiga.

Torta de banana: a da minha sogra, principalmente, é a coisa mais deliciosa da face da Terra. Embora eu não aprecie a fruta in natura, gosto muito das coisas que levam banana. Poderia viver apenas de torta de banana.

Torta/bolo de maçã: outra fruta que não tenho muito o hábito de consumir in natura, mas adoro em receitas. Tem uma receita especificamente de bolo de maçã que eu amo de paixão e pretendo compartilhar aqui em breve.

Champignon: não é bem uma comida e sim um ingrediente, mas eu simplesmente amo champignon e se pudesse colocaria em absolutamente todas as minhas receitas. Sou muito fã de cogumelos na culinária.

Quais são suas comidas favoritas?

Os meus sapatos de cristal, têm um lacinho de ouro...

[...] mas mesmo assim prefiro aqueles de couro.

Quando eu vi esse sapato foi amor à primeira vista e não fazia ideia de onde encontrá-lo, mas sabia que precisava dele. Procurei, procurei e procurei e já estava quase perdendo as esperanças quando o encontrei no Aliexpress, não pensei na demora, não pensei na possibilidade de extravio e nem de tributação: simplesmente comprei.

E ele chegou: perfeito, intacto e sem tributação e então eu fui a pessoa mais feliz desse mundo. Infelizmente o vendedor que comprei não vende mais e eu ainda não localizei outra loja que o venda, mas assim que conseguir volto aqui e compartilho o link, pois acho que todas merecem ter um sapato desse na vida.


"Os meus sapatos de cristal, têm um lacinho de ouro. Mas mesmo assim prefiro aqueles de couro. O meu sentir é um pássaro engaiolado. Mas quando escrevo, voo, para todo e qualquer lado. A minha boca sorri sempre quando preciso e a minha cabeça, avisa: juízo! Podia ser uma princesa, mas prefiro ser uma camponesa. E se me disseres, que de bom senso não tenho nenhum, pois eu te direi que assim ficarei. Porque mais que os dons da realeza, amo a natureza! E sou assim...comum." (Desconhecido)

Quinta-feira, 6.

Dias como hoje me deixam inspirada: chuvinha leve, tempo nublado e temperatura fresca. Passei o dia cuidando de mais alguns detalhes da nova decoração que venho fazendo no quarto da Alice e hoje mais do que os outros dias fiquei bastante feliz e entusiasmada com os resultados.

Já vinha com o desejo de fazer algumas modificações no quarto dela há algum tempo, mas só agora tive a oportunidade de fazê-las. Obviamente não estou fazendo exatamente as coisas como seria do meu gosto pessoal, pois aí não pareceria o quarto de uma criancinha pequena e sim talvez de uma jovem mocinha, o que não é a intenção no momento. 

Mas como não poderia deixar de ser, estou colocando alguns detalhes que acho que combinam com ela e nossa família e estou ficando feliz com o resultado. Certamente no momento oportuno compartilharei o resultado final por aqui.


Toda essa imersão nesse universo infantil tem me deixado um tanto nostálgica e pensativa. Tive uma infância incrível e muito especial, cheia de fantasia e encanto e tenho pensado muito em como gostaria de proporcionar isso para minha pequena borboletinha.

E esses pensamentos vão um pouco mais longe, eles vão até o ponto em que penso no tanto que gostaria de trazer isso novamente para a minha vida também. Quando tudo se perdeu? Não sei. Mas não gostaria que fosse para sempre. Eu era muito feliz quando via e vivia a vida de outra forma, naquela época que a opinião dos outros não me importava, na época que os aparelhos tecnológicos não dominavam minha vida e naquela época maravilhosa que eu enxergava algo mágico em tudo, mesmo nas coisas mais básicas e cotidianas.


Tenho passado muito tempo pensando em como eu gostaria que algumas coisas fossem diferentes. Fico pensando na casa rústica, mas ao mesmo tempo delicada que gostaria de ter em alguma cidadezinha interiorana, nas porcelanas bonitas que teria para servir café com bolo de maçã, no quintal grande e com muitas árvores onde eu poderia ter não só um jardim, mas também uma horta e um pomar e claro, onde poderia criar meu casal de Golden Retrievers e onde a minha pequena borboleta poderia brincar livremente e voltar pra casa cheia de barro, como eu fazia na minha infância. Penso na casa decorada para as datas especiais para nós, no cheiro do pão assando no forno à lenha, no final de tarde numa cadeira confortável na varanda. 

Não são coisas impossíveis de conseguir, se formos comparar com o desejo da maioria das pessoas, mas ainda assim não quer dizer que serão fáceis ou num curto período de tempo e confesso que isso me aflige um pouco. Não sou uma pessoa urbana, constatei. 

Credits: Divulgação

E sempre que penso nessas coisas, a primeira coisa que me vem à cabeça é O Pequeno Urso. Passei a minha infância inteira assistindo esse desenho e devaneando sobre como queria viver como e com eles. E hoje, nesse momento de nostalgia, comecei a rever os episódios e fui tomada novamente por aquele sentimento bom e feliz que eu tinha há mais de 20 anos atrás quando assistia. É tão bom ver inocência, pureza, amizades verdadeiras e simplicidade, mesmo que seja apenas em um desenho.

A gente não deveria deixar de ser criança nunca, né?!

Cada folha, uma flor.


Continuando com as alegrias causadas pela chegada do outono, hoje compartilho algumas fotografias tiradas no outono passado, numa visita que fiz à Campos do Jordão, uma cidadezinha paulista muito agradável de ser visitada nessa época do ano.

Estou ansiosa por ter a oportunidade de sair para fotografar durante o outono desse ano, já tenho alguns olhares em mente e quero muito conseguir capturar em fotografia. Enquanto isso, compartilho olhares antigos, mas não menos encantadores.









Bem-vindo, Outono!


Hoje marca o início de uma das minhas estações do ano favoritas: o outono. O equinócio de outono marca um tempo onde a noite e o dia tem igual duração, é o momento em que a natureza está em equilíbrio.

É tempo para agradecer por tudo que a natureza nos deu até aqui e para descansar dos meses agitados que se passarão durante a primavera e verão. É o momento para agradecer por todas as dádivas recebidas, terminar projetos antigos e semear novos projetos e mudanças no estilo de vida, é tempo de equilíbrio e celebração. 

Este é o momento de olhar para trás, não apenas no ano passado, mas também a sua vida e para planejar o futuro. 


Tenho uma forte ligação com as estações do ano e minha espiritualidade também está fortemente ligada à elas, por esse motivo tenho muitas coisas legais para compartilhar sobre isso e achei pertinente falar um pouco sobre isso aqui e talvez inspirar outras pessoas a viverem mais conectadas com a natureza e seus ciclos. 

Dessa forma hoje vou dar algumas sugestões do que vocês podem fazer para comemorar não só o dia de hoje, mas se conectarem mais intimamente com a energia outonal durante toda a estação. Durante todo o período outonal vou compartilhar dicas, receitas, informações e outras coisas relacionadas ao período. Espero que gostem!

~ Celebrando o Equinócio de Outono ~


Cores: marrom, laranja, vinho, amarelo.

Comidas e bebidas: abóboras, todos os tipos de grãos, torta de maçã, torta de abóbora, pães, bolos, todos os tipos de raízes, batatas, nozes, sidra com canela, vinho.

Atividades:
  • faça uma limpeza completa para liberar a energia estagnada
  • abençoe o seu lar
  • conserte objetos quebrados
  • reúna-se com seus amigos para um jantar
  • doe aquilo que não lhe serve mais
  • faça uma cornucópia da abundância
  • agradeça
  • faça uma oferta à Natureza em sinal de agradecimento
  • faça uma rainha da colheita
  • faça uma caminhada ao ar livre e observe as mudanças na Natureza
  • observe o som crepitante das folhas secas debaixo de seus sapatos
  • tire uma foto entre as folhas caídas
  • recolha as folhas caídas para usar na decoração ou fazer parte da sua coleção
  • asse uma torta de maçã
  • asse uma torta de abóbora
  • asse biscoitos em formato de folhas de outono
  • faça um potpourri com um pouco de noz-moscada, canela, cravo, pinhas, galhos e flores secas
  • faça bolinhos de abóbora
  • faça maçãs carameladas
  • beba cidra de maçã
  • decore a casa com cores e símbolos da estação
  • prepare conservas

Hygge: nosso coração quentinho

Conheci o conceito Hygge há algum tempo e desde o início me identifiquei muito com ele. Com o boom que aconteceu no último ano do estilo decorativo escandinavo, as pessoas acabaram chegando ao Hygge, mas engana-se quem acha que trata-se de mais uma moda de decoração!

Hygge (pronuncia-se: hoo-ga) é uma palavra dinamarquesa sem tradução para o português que define um conceito. Dessa forma ele abrange não só a decoração, moda, mas principalmente trata-se de um estilo de vida.

Esse conceito fala sobre conforto e aconchego. Sobre o prazer de deitar na cama com os lençóis cheirosos e macios, por exemplo, sobre ler seu livro favorito tomando um chocolate quente, sobre se vestir com roupas confortáveis, sobre receber seus amigos com deliciosas guloseimas e ter uma noite de conversa agradável sentados naqueles seus puffs super fofinhos... Ou seja, resumidamente, o conceito Hygge fala de tudo aquilo que é capaz de deixar o seu coração quentinho.

É sobre ser feliz na simplicidade e cercar-se das coisas e pessoas que você ama. É sobre se mimar, se cuidar, permitir-se ser feliz.

Uma das minhas metas ainda para esse ano é trazer um pouco desse conceito para a minha vida e para a minha família. São pequenas ações que são capazes de transformar um dia caótico num cantinho acolhedor e aconchegante, da mesma forma que seria se pudéssemos nos aninhar no colo de uma grande ursa maternal.

Como tenho lido muito sobre o assunto, acho que vou compartilhar algumas coisas por aqui, com vocês. O que acham? 

Credits: Dani Dipirro

30 dias de gratidão ~ Dia 03


Dia 03 - Por quais cores você é grata?


Verde: O verde remete pra mim muitos sentimentos bons. É a cor predominante na natureza, é a cor do kiwi, do abacate, do brócolis e do alface que são coisas que amo muito, é a cor do meu time de futebol, rs. O verde é uma cor que me transmite esperança, coragem, conhecimento e sabedoria.

Roxo/Lilás: São as minhas cores favoritas, me transmitem o sentimento de transmutação e transformação, São cores que me trazem a sensação de aconchego, serenidade e alegria.

E quais são as cores pelas quais você é grato?

Um dia no parque #01


Resolvemos de última hora fazer um passeio no parque hoje. Normalmente qualquer passeio nosso exige dias de planejamento e preparo, mas esse foi decidido ontem ao final do dia e fomos sem maiores complicações.

Fazia muito tempo que eu não visitava o Parque do Ibirapuera e ainda não havia levado a Alice lá, então achei a oportunidade muito fortuita. Não preciso nem dizer o quanto ela ficou feliz e entusiasmada com o passeio e por termos ido cedo pudemos aproveitar bastante antes do sol se tornar um problema.

Muitas fotos foram tiradas, eu com o celular e o Papai Urso com a câmera, portanto para que esse post não fique um tanto exagerado em fotografias decidi dividi-lo em dois e hoje estou compartilhando as fotografias tiradas por mim com o celular. Posteriormente irei publicar as outras tiradas com a câmera sob o olhar do Papai Urso.

Confesso ter ficado muito entusiasmada com esse passeio e já estou inclinada a repeti-lo mais vezes e em outros locais, estava com saudades de fotografar a natureza! 



designed by Charming Templates